Pedagogia Espírita

A pedagogia do ponto de vista espírita tem origem na tradição ocidental, que vem desde Sócrates e Platão, passando por Comenius, Rousseau, Pestalozzi, antecessores diretos de seu sistematizador, o pedagogo francês Allan Kardec, que solidificou esses princípios, evidenciando a existência do espírito e as suas múltiplas vidas.

Entretanto, foi no Brasil que a pedagogia espírita nasceu com este nome, com suas práticas e propostas. A primeira escola espírita foi o Colégio Allan Kardec, em Sacramento (MG), fundada e dirigida pelo educador Eurípedes Barsanulfo. Esta escola pode até hoje ser fonte de inspiração, dada a originalidade e a vanguarda de suas práticas. A Pedagogia Espírita tem como principais teóricos e defensores o filósofo José Herculano Pires e Dora Incontri, Pós Doutora em Filosofia da Educação.

Três aspectos de uma só definição:

1) A pedagogia espírita é o resgate do espiritismo, como foi proposto por Allan Kardec ( educador francês, discípulo de Pestalozzi – Hippolyte Léon Denizard Rivail – 1804-1869), com seu caráter científico, filosófico e moral/religioso, entendendo-se que a educação é a meta existencial do ser humano, enquanto ser social, político, biológico e espiritual. Coloca-se portanto numa atitude crítica diante da idéia de que o espiritismo é mais uma religião, no sentido convencional do termo e com caráter místico e salvacionista.

2) A pedagogia espírita é uma nova visão teórica e uma nova proposta prática de educação – que se irmana com propostas pedagógicas de vanguarda, na linha da herança de Comenius, Rousseau e Pestalozzi. Nesse sentido, a pedagogia espírita dialoga muito bem com as revoluções pedagógicas propostas por exemplo por Montessori, Janusz Korzcak, Alexander Neill, Paulo Freire, José Pacheco e outros – que também receberam influência dos mesmos antecessores. Mas a pedagogia espírita tem a especificidade de trabalhar igualmente com o aspecto espiritual do ser humano, encarando-o como um ser reencarnado, sujeito autônomo, que constrói a sua própria evolução aqui, projetando-se na transcendência.

3) A pedagogia espírita pode se fazer presente com seus princípios, com a filosofia de Kardec e suas heranças pedagógicas, nas mais diversas áreas do conhecimento humano, dialogando com a medicina, o direito, as ciências sociais, as artes, a psicologia etc. Nesse sentido, ela é uma interface entre a educação, a espiritualidade e as diversas áreas de pesquisa acadêmica, pois à sua luz, toda e qualquer abordagem do ser humano ganha a dimensão da espiritualidade e a meta máxima da educação.

Sugestões de leitura: